SOBRE O SUPOSTO TEXTO DE ARNALDO JABOR: HOMENS

Entrei na internet buscando inspiração novamente para um post e dei de cara com esse texto supostamente escrito pelo Arnaldo Jabor. 9 dicas sobre os homens…achei até um debate sobre o texto com algumas reflexões boas e outras bem tristes. O texto simplesmente discorre sobre TRAIÇÃO e ACEITAÇÃO de uma maneira inconsistente e seca…tipo é isso ou vc desiste…aqui vai meu ponto de vista que coloquei no debate…

Sempre admirei os textos do Jabor mas esse realmente parece mais uma piada. Sou HOMEM e acho que estamos passando por um período de transição entre esse fechar de olhos – conveniências e uma relação de igual para igual. Se vc trai, vc está sujeito a ser traído. A não ser que uma abertura desse tipo seja pré-estipulada acho que respeito ao parceiro (a) é fundamental para uma relação se manter saudável. Uma traição pode acontecer sim em ambos os casos, ninguém pode prever, mas tratar isso como corriqueiro é doentio. Para que ter uma relação ou se casar então? Quem se sente sufocado num relacionamento de iguais possibilidades não pode e nem deveria se casar. Já tive relacionamentos em que trai e outros que não trai e sinceramente hj em dia acho que me arrependo mais de ter traído quem eu amava do que não ter traído. Isso de hormonios realmente existe mas nada paga uma vida em comum com cumplicidade e comprometimento e acho que é uma opção. Alguém que é controlado por impulsos sexuais não está pronto para se casar ou ter uma relação estável. Hj consigo olhar para trás e ser resolvido em relação a tudo isso. Numa relação são sempre 2 universos diferentes que podem e devem ser respeitados, ninguém deve engolir sapos ou fingir que nada acontece, isso sim destroi uma relação saudável e equilibrada. Tudo tem um preço, é só por na balança, quais suas prioridades? Relacionamentos fúteis ou transas esporádicas é uma opção para quem não quer um comprometimento ou então achar um (a) parceiro (a) para bagunça, que hj em dia é fácil e mais honesto! Mas se enganar e enganar o outro… se seus conceitos são esses…isso sim já é uma traição. Somos HOMENS capazes de admitir uma mudança de padrão ou nos acomodar  com o que é mais fácil…culpar os hormônios ou a geração anterior?

ps. quem não conhecer o tal texto e ficar curioso é só jogar no GOOGLE, 9 DICAS SOBRE OS HOMENS

Anúncios

12 comentários sobre “SOBRE O SUPOSTO TEXTO DE ARNALDO JABOR: HOMENS

    • pois é…mas ninguém entende isso como uma fraqueza, até valorizam…mas se vc for pesquisar a fundo na psicologia…é isso mesmo que vc falou, mas vc só vai se dar conta disso quando a maturidade chegar…

  1. Realmente esta é uma questão delicada e por vezes até desconfortável, acho que o maior problema é pensarmos que todos devemos ser o TESÃO do outro, o que por si só já é por demais, ninguem é o tesão TODO do outro, ou vc abdica deste tesão ou segue em frente…Não concordo com a traição claro, é dolorida por demais…mas como negar o desejo pelo outro?
    Amor e tesão são coisas antagônicas.
    O peso da traição na nossa cabeça vem da nossa colonização catolica, é isto.
    Volto a dizer que não concordo com a traição, ou com a troca de parceitos(as)com frequencia, mas devo pensar que, tesão é individual, ou coisa intima e em alguns casos vc não está traindo seu parceiro (a) vc está sim sendo fiel à vc.

    • sim, bastante polêmica e delicada…só acho que todos tem o mesmo direito e as coisas devem ser claras. ja trai e fui traido como disse, não estou julgando nada, hj acho que podemos ter controle sobre os hormônios, mas não é uma regra. cada um faz o que acha certo, só acho que não se deve envolver uma pessoa numa fantasia que não existe se eu não acreditasse nisso. e isso é uma coisa bem fácil de se resolver.

  2. Rico:
    Tema polêmico esse da traição, principalmente nos dias de hoje, em que vínculos afetivos e amorosos são o que as pessoas menos querem para suas vidas. Estamos na era do descompromisso total! Infelizmente.
    Mas acredito que numa relação em que há traição, o maior prejudicado é o agente, ou seja, o que pratica a traição. Além de ferir o parceiro (a), agride muito mais a sim mesmo.

    • é isso aí meu amigo. e sabe por que? porque todo mundo se esquece da pessoa mais importante que existe… e sabe quem é??? somos nós mesmos!!! qdo a gente se levanta de manhã, vamos ao banheiro, fazemos xixí, escovamos os dentes, tomamos banho, tomamos café, nos vestimos, saímos para trabalhar, damos bom dia a todos que encontramos pela frente… e seguimos com gentilezas ou falsas gentilezas pelo dia a fora. TUDO MECÂNICO, BALELA, VÍCIOS….
      Cheguei num ponto da minha vida que decidi ligar o foda-se, no bom sentido é claro. Hj não ligo a mínima p/ o q vão pensar de mim, se visto a roupa da moda ou não, se tenho um namorado sarado ou não…. enfim, não me violento mais por nada nesse mundo. me respeito e MUITO. E hj tenho uma meta : acordo de manhã, vou fazer meu xixí, olho no espelho…. me vejo e dou um BOM DIA pra pessoa mais importante que existe, EU!!! o que quero dizer com isso, é que quando não nos valorizamos, como podemos dar valor a quem está ao nosso lado? se não nos respeitamos, como podemos respeitar quem está c/ a gente? NÃO QUERO ME TRAIR, PORQUE ASSIM NÃO CORRO O RISCO DE TRAIR NINGUÉM! viajei, né???

      • pois é minha amiga…esse tema é polêmico e o seu comentário é forte, mexe com muita coisa, já tinha ouvido essa teoria e acho bem discutível, vivemos aprendendo e apremos vivendo!!

  3. realmente esse papo de hormonios e cia. já não convence mais.
    todos temos livre-arbitrio e consciência pra tomar o caminho que achamos melhor pra determinado momento.

    eu concordo quando disseram que o traidor trai a si mesmo. trai a propria consciência, a confiança de quem lhe é caro e, por que não, os sentimentos dessa terceira pessoa que entrou no jogo. são escolhas que fazemos e acho que deixar-se levar por impulsos nos deixa frágeis e cegos.

    uma relação saudavel com os outros é sinal de uma relação saudável consigo mesmo.

  4. Pois é, acho o tema delicado e clássico também. Lembro da minha mãe e minhas tias conversando sobre os hormônios de seus maridos que os faziam cair em aventuras. Coisa comum à mulheres totalmente submissas. Mas hoje, o discurso é que a liberdade/liberação em todos os gêneros, fez com que a falta de compromisso fosse uma coisa recorrente e corriqueira. Acho que é um fator que vivemos hoje sim, mas acho que ouras coisas como caráter, comprometimento, envolvimento e história cultivada entre ambos são até mais importantes. Já vivi relações em que pensei estar totalmente seguro e fui surpreendido e o contrário também, em situações totalmente adversas.

    Acho que a história entre duas pessoas se faz com “literatura”, escrevendo a cada dia uma nova página, um novo capítulo. Acredito que é preciso sempre olhar pra trás e reler o que se escreveu e aí colocar na balança o que ela representa pra ambos. Mas o principal aqui, acho que é ser fiel e honesto, não só com o outro, mas com esta história e consigo mesmo.

    Em relação ao texto do Sr. Jabor, acho completamente chapado e cheio de efeitos especiais, como ele sempre faz. Aliás, sempre muito tendencioso e nunca propõe um debate.

    Acho que falei demais…rs…

  5. ótimos seu comentário, maduro! todos nós temos exemplos de nossos pais, tios e avós. muita sorte em casa eu tive um bom exemplo de relação dos meus pais. ninguém tentava dominar a relação, nem humilhações, existia muita discussão sim, que acho normal e importante em qualquer relação, mas no final sempre voltava a harmonia e se alguém fez alguma coisa errada nunca se soube ou foi muito bem resolvido, sem ninguém ter que engolir sapos…afinal existe o verdadeiro arrependimento e a procura por uma postura melhor na relação.

  6. Ola Ricardo!
    Tbm gosto do Jabor, seus textos, suas tiradas. Um pouco sarcástico, mas quando se trata de injustiça ou algo q destoa muito da realidade ele manda muito bem. Mas este texto… puxa, difícil acreditar q foi produzido por ele.
    Muito infeliz o texto. Não gostei, e nunca vou compactuar com esse estilo. Não existe nada mais agradável e saudável numa relação do que se ter o respeito e lealdade entre o casal. Pra mim, isso é um remédio muito mais eficaz do que a traição como forma de remediar ou apimentar uma relação infeliz, desgastada, como sugere ele em quase todos os 9 tópicos. Se alguém quer consertar seu casamento, como pode buscar uma solução fora dele? Quem ama, lava roupa junto, e não na casa do vizinho pra chegar em casa com ela limpa achando que dá menos trabalho.
    Gostei do comentário da Flávia. “… traído é aquele que trai…” por ele mesmo.
    Eu tbm tive um bom exemplo dos meus pais, que entre uma frase e outra, uma é “… antes de qualquer coisa, pense se fosse vc. A dor seria menor?”
    Pra mim o traidor é sempre muito hipócrita. Trai, porem morre de medo de ser traído, e esta sempre achando que está sendo traído, ai vem a hipocrisia de que o que ele faz é legal, mas a mesma coisa em outra pessoa é ilegal.
    Louco isso né? Vai entender.
    Abraços Ricardo, e parabéns pela iniciativa do debate. Pra mim é muito construtivo essa troca de idéias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s